Como comunicar os sintomas do ente querido

Revise esta lista de perguntas ao se preparar para levar seu ente querido a uma consulta médica. As perguntas estão organizadas por categoria. Selecione aquelas que melhor atendem a suas necessidades. Observe que nem todas serão aplicáveis a sua situação. Sinta-se à vontade para adicionar as próprias perguntas!

 

Bem-estar geral

  • Seu ente querido tem se alimentado direito? Houve alguma alteração na dieta ou há alguma dificuldade relacionada à alimentação? Demonstrou desejos repentinos?

  • O peso está estável? Se não, o que está acontecendo?

  • Está dormindo bem? Consegue dormir? Sofre com pesadelos? Tem um sono agitado? Acorda e não consegue mais dormir?

  • Faz algum tipo de exercício? Repentinamente passou a exercitar-se mais (ou menos) do que o normal?

  • Você notou algum sinal de abuso ou negligência? Se sim, qual?

 

Condições gerais

  • Em geral, o plano de tratamento parece estar funcionando? Se não, o que pode estar errado?

  • Há algum motivo particular para a vinda ao consultório? Se sim, quais são os sintomas ou as preocupações principais?

  • Notou se o paciente aparentou estar “mais lento” desde a última consulta? Se sim, de que forma?

  • Sofre de algum sangramento atípico? Onde? Qual a intensidade?

  • Aparenta estar respirando sem dificuldades? Se não, como está a atividade respiratória?

  • O sistema digestivo do paciente está funcionando bem? Se não, o que parece estar errado?

  • Os membros do corpo estão se movimentando normalmente? Há dificuldade em segurar objetos?

 

Dor

  • O ente querido tem reclamado de dor? O que diz estar sentindo?

  • Em que parte?

  • Em uma escala de 1 a 10, com 1 representando a ausência de dor e 10 uma situação de dor extrema, como o paciente classificaria o nível de dor?

  • Quanto tempo durou a última crise de dor?

  • A dor se movimenta pelo corpo ou permanece em um único local?

  • Vem e vai ou é constante?

  • Parece estar relacionada a algo, como alimentação ou levantar-se rapidamente ao tentar alcançar algum objeto em um local mais alto?

  • O que melhora ou piora a dor?

  • O uso de analgésicos ajuda? Se sim, qual a dose?

 

Medicamentos

  • O paciente está tomando os medicamentos no horário certo? Nas doses prescritas? Se não, o que pode estar errado?

  • Reclama ou sofre com efeitos colaterais (ex.: sonolência, hiperatividade, etc.)? Se sim, quais?

  • Houve alguma mudança repentina na resposta aos medicamentos? Se sim, qual?

  • Parou de tomar os medicamentos por alguma razão? Se sim, por que e qual foi o resultado?

 

Bem-estar mental e emocional

  • O ente querido aparenta estar mentalmente atento e alerta ou houve algum decréscimo notável nas funções mentais? Quais são os sintomas?

  • Como está a memória, tanto de longo quanto de curto prazo? Apresentou alguma mudança recentemente? Se sim, de que forma?

  • Ainda consegue aproveitar suas atividades como no passado? Alguma coisa ficou entediante ou desagradável repentinamente?

  • O paciente se sente responsável por estar doente e/ou indignado em virtude de sua condição?

  • Demonstra medo da verdade e tenta adiar as consultas médicas com base no que pensa que o médico pode dizer sobre seu problema?

  • Consegue rir e desfrutar da vida?

  • Aparenta estar mais emocionalmente exaurido do que o de costume? Como?